Select Page

História

Em 2009 nasce o Rio Music Conference, inicialmente pensado para ser uma conferência com workshops e feira de negócios com 7 dias de duração na Marina da Glória, ponto de eventos icônico no Rio de Janeiro. Dezenas de estandes de marcas brasileiras ocupavam o galpão da Marina em pleno verão carioca: uma mistura de negócios e lazer que estimula o paladar do brasileiro. Para encerrar, festas com DJs como David Guetta, Pete Tong, Sven Väth, Armin van Buuren, Erick Morillo e Gui Boratto. O ciclo de palestras debateu temas como “Revolução Digital: da queda do vinil à ascensão do MP3” e workshop de discotecagem básica com DJ Marky.

2009

Em 2010, após o sucesso da primeira edição, o RMC passa a buscar espaço para a música eletrônica em meio ao Carnaval carioca, dividindo-se em “The Conference” e “The Music”. As atrações foram novamente peso pesado: Erick Morillo, Steve Angello, Luciano, Sharam, Loco Dice, Tocadisco e Armin van Buuren completaram o time internacional, sendo que Armin, naquele ano DJ #1 do mundo, participou também de um papo exclusivo. EM 2010, o RMC apresentou um dos maiores torneios de scratching do mundo, o DMC.
https://www.youtube.com/watch?v=sObyvv03nPA

2010

Em 2011 o RMC assume a tarefa de transformar o Rio de Janeiro na capital da música eletrônica durante o período do Carnaval, unindo a batida 4×4 à maior festa do planeta. O maior encontro da indústria de música eletrônica do Hemisfério Sul recebeu 25 mil pessoas. A feira de negócios movimentou R$20 milhões em dois dias. As conferências atraíram um total de cinco mil pessoas. A curadoria também deu um salto, apresentando dois palcos. DJs como Booka Shade, Trentemoller, Dave Clarke, Kaskade, Axwell, Fatboy Slim e dOP dividiram as cabines com brasileiros do calibre de Marky b2b Murphy, Kings of Swingers (Renato Ratier e Mau Mau), Memê, Gui Boratto, Ask2Quit e Wehbba. Inicia também os “Road Shows” incentivando centros urbanos a se conectarem com a marca: Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Ribeirão Preto e São Paulo.

2011

Com duração de doze dias entre conferência e apresentações musicais, o RMC 2012 leva à Marina da Glória mais de 60 atrações musicais em 7 noites de festa. É lançado o primeiro Anuário RMC, veículo de credibilidade ímpar no setor, que compila entrevistas, informações e dados do mercado que coloca como um dos destaques a “invasão” dos festivais, DJs e marcas gringas no Brasil. Também em 2012 tem início o Prêmio RMC com 16 categorias. Os vencedores são eleitos por um seleto grupo de Embaixadores, que são membros do mercado espalhados pelo Brasil.

2012

Em 2013 o RMC fica tão grande que decide separar “The Conference” e The Music”: a conferência acontece agora no Hotel Pestana em Copacabana, antes do Carnaval, e as festas permanecem na Marina da Glória, durante o Carnaval. A partir deste ano, a conferência chama responsabilidade também de representar o setor do entretenimento ao vivo, além da música eletrônica – entram aí mais convidados internacionais para rodadas de negócios e tem início a Club Week, que convida estabelecimentos cariocas a apresentarem uma programação voltada à música eletrônica para atraírem a atenção dos participantes. RMC também apresenta edições regionais em praças como São Paulo, Curitiba e Manaus.

2013

O evento consolidado, reconhecido pelo poder público do Rio de Janeiro, coleciona passagem por mais de 13 cidades brasileiras e apresenta um dos maiores festivais de música eletrônica que o Carnaval Carioca já viu, com Fatboy Slim, Marco Carola, Steve Aoki, Armin van Buuren, além de brasileiros renomados. Na conferência acontece a primeira reunião da AFEM (Association for Electronic Music) no Hemisfério Sul, e o evento bate recorde de convidados internacionais. Os números impressionam: mais de 30 clubs participaram da Club Week, com 150 festas e 600 atrações musicais. Dentre as edições regionais, São Paulo se destaca recebendo convidados internacionais e painéis com conteúdo aprofundado nas questões da América Latina. Em 2014, acompanhando o início da conferência, aconteceu o Boiler Room Live from RMC, direto do morro do Vidigal.

2014

Em 2015 a conferência dá passos maiores rumo à sua responsabilidade para com a comunidade, inaugurando o programa RMC Colab, que leva música eletrônica para instituições periféricas do Rio de Janeiro. Na conferência destacam-se convidados internacionais de marcas mundiais importantes, além de Peter Hook, ex-New Order e Joy Division. O ano marcou a chegada da EDM ao ápice, levando mais de 40 mil pessoas à Marina da Glória durante o Carnaval no Rio Music Carnival para curtir atrações como Tiêsto, Afrojack, Dimitri Vegas & Like Mike e Life in Color – ao todo foram 14 dias de evento no Rio. As edições regionais em Curitiba e São Paulo tiveram recorde de público (700 e 900 participantes, respectivamente) mostrando a força que o cone Sudeste-Sul possui no cenário.

2015

Já dividido oficialmente em festival de Carnaval (Rio Music Carnival) e conferência (Rio Music Conference), o encontro de profissionais, painéis e rodada de negócios ganha um upgrade e muda-se para o Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, mudando a sede para o MAR (Museu de Arte do Rio) e Museu do Amanhã. O evento bateu recorde de público: 1500 pessoas em três dias e mais de 100 atividades. Destaca-se neste ano uma valorização enorme dos artistas e ritmos nacionais, entre Anuário, Prêmio, convidados e headliners a sensação é de que o DJ e produtor nacional, depois de anos e agora com um mercado muito maior a sua disposição, estava pronto pra trilhar caminhos novos no Brasil e no mundo. As edições regionais ganharam upgrade também: Curitiba virou RMC Brasil, e São Paulo RMC América Latina, atraindo um número recorde de participantes e convidados.

2016

Reconhecido representante do mercado da música eletrônica na economia criativa, o Rio Music Conference apresenta uma 9ª Edição impecável no Rio de Janeiro, pouco antes do Carnaval – como de costume. O aprofundamento dos temas, a curadoria, o crescimento do Prêmio e abrangência de temas do Anuário foram percebidos pelo público, que se mostrou mais maduro do que nunca e pronto para absorver mais da conferência do que apenas conhecimento: nunca tantos negócios foram feitos. A indústria se renova, aumenta e pede mais – e a resposta da conferência foi uma novidade impressionante. Em 2017 o RMC torna-se BRMC (Brazil Music Conference) e parte para uma nova casa que já havia recebido suas elogiadas edições Latino-Americanas, o Unibes Cultural na rua Oscar Freire, São Paulo. A história daqui pra frente é você quem faz…

2017

Não quer ficar de fora?

Veja a nossa agenda agora mesmo e não perca nenhuma data ou evento!